sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Programa 2011 SlotSharks


Com um final de ano muito apagado em termos de Slot, eis que os Sharks começam a preparar 2011, á semelhança deste ano, e devido a limitações de ordem profissional o programa será limitado, todavia contamos participar nas 2 maratonas PN Slot, a realizar na maravilhosa pista Concept do Cartaxo, as finais mundiais Sprint+ OEPS 1/24 em Trier a disputar em Setembro e o CERP caso se confirme a intenção por parte da ACS de realizar uma única prova em Zaragoza a disputar com os Plafit GT e LMS.


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Worlds Trier 2010,.... reflexões

O conceito apresentado por Mark Campbell em Trier foi, na opinião da maioria dos presentes um sucesso.
2 campeonatos, um de sprint e um de endurance justificaram mais do que plenamente a deslocação pois acabou por haver cerca de 9 horas de corridas mais 20 horas de treinos livres , para quem tivesse tempo e paciência, o custo das inscrições foi módico pois o organizador conseguiu reduzir ao máximo os custos correntes.
As pistas são do melhor a que já assisti, extremamente técnicas beneficiaram claramente os pilotos da casa mas o desenho é de tal forma bom e exigente que esse “handicap” foi rapidamente esquecido, para o ano já todos deverão estra familarizados com o lay out.
As formulas quer a de Sprint ( Scaleauto Porsche ) quer as de Endurance (OEPS) proporcionaram corridas muito disputadas e equilibradas e para terminar o Mark conseguiu uma façanha notável, atrair pilotos dos 4 cantos do mundo sem recorrer a incentivos de deslocações, ao mesmo tempo que conseguiu também atrair pilotos que normalmente não participam em provas de Model car como foi o caso de Michael Landrup, Christer Helgersson e Lars Herryman que normalmente participam em provas da ISRA e que abrilhantaram este evento de Model Car Racing.
Apenas faltaram os pilotos de Espanha e Itália, o que atendendo a que tivemos em pista um campeonato dedicado a um modelo fabricado pela IBB é no mínimo de estranhar.
Por outro lado este conceito que foi muito abrangente e que contou com a moldura do campeonato OEPS e os seus dinamizadores, Nick de Wachter, Fola Osu, Borge Haug e Pal Hansson teve a vantagem de garantir uma presença massiva de pilotos da Europa central e do norte.
Por outro lado temos uma IMCA moribunda que sempre viveu só de uma pessoa , o carismático belga Jean Pierre Van Rossem que infelizmente se encontra muito doente, e pode ser pouco provável que regresse aos “slots” assim como temos ainda para mais a situação da sede da IMCA em Herrentals ser vendida/trespassada e não se afigurando ninguém para seguir as pegadas de JPVR, acabamos por provávelmente ter apenas um conceito válido no futuro para o Model car Slot Racing que será este “apadrinhado “ por Mark Campbell.
Para os Slotshark esta deverá ser a aposta para 2010, por um lado o EPC ( Plafit) é um campeonato super disputado, mas com 4 corridas torna a sua participação muito dispendiosa e a obrigatoriedade de formar equipas de 3 pilotos a uma logisitca mais complicada . Em Dietzenbach alinhámos com o Shark Phillipp mas a Sua pouca experiência nos Slots condicionou a nossa prestação, por outro lado para as outras provas teríamos sempre que arranjar um substituto local como é o caso da prova de Igualada ou nas da Dinamarca ou Itália, a outra grande desvantagem é que nos EPC apenas temos 90 minutos de prova e outros tantos de treinos livres o que na prática significa pouco Slot para uma deslocação tão grande, e um investimento financeiro igual.
Na OEPS podemos alinhar apenas com 2 pilotos ( Duarte e Henrique ) são 3 provas em vez de 4 e a possibilidade de uma delas disputar ambos os títulos mundiais.
Para já esperamos para ver o calendário de 2011 mas uma opção poderá ser a de fazer as 2 provas ( Alemanha e Bélgica) deixando a Dinamarca de fora e participar no campeonato de Espanha Plafit que em 2011 se disputa numa jornada única, muito provavelmente em Zaragoça.

domingo, 5 de setembro de 2010

Worlds Trier 2010 ,.. Sprint Championship











Worlds Trier 2010











Worlds Trier 2010 ..... Fotos











JP Racing/ Slotsharks em 30º lugar nos mundiais de Sprint


Disputou-se este fim de semana em Trier o Campeonato do mundo de Modelcar 1/24 com duas corridas distintas e 2 titulos em disputa, o de World Endurance Championship reservado aos bonitos prototipos no regulamento OEPS e o titulo mundial de Sprint a ser disputado com os os Porsche 911 RSR 3 da Scaleauto. Nesta prova 51 slotistas de 17 paises, dos quais 12 titulares de titulos europeus e mundiais da modalidade para alem de muitos vencedores de campeonatos nacionais, estiveram em prova o que atesta bem da qualidade dos participantes neste campoeonato entre eles, e com muita humildade o SlotShark Henrique Abreu.
Embora a minha simpatia para com estes carros seja diminuta, em grande medida devido a fraca qualidade dos materias empregues fazendo jus ao selo “made in china” , a formula foi bem aceite pela maioria dos participantes que com um regulamento muito simples, “ratio” de origem 11/44, pneus Procomp 3 e motores cedidos pelos organizadores, garantia “a priori” um equilibrio de forças,... mas, na pratica os pilotos da casa , ou aqueles que conheciam bem as duas maravilhosas pistas de madeira de 53 e 57 metros, suplantaram-se claramente aos restantes, podia-se assim dizer que houve 2 grupos os primeiros na sua maioria germanicos ( os melhores do mundo no 1/24 model car racing ( entre eles Ralf Seif, Peter Oberbillig, Martin Bartelmes, Yannick Horn um jovem local de 15 anos que se viria a ser o grande vencedor) e outros como Nick de Wachter , Bjorn Haugue que em media davam 4 decimas de segundo ao segundo grupo, aqueles que pouco ou nenhum conhecimento tinham das pistas, mas isto em nada retira merito aos primeiros pois apesar de estarmos a “correr “ no jardim do Diabo” como o disse Jan Roosdorf da Africa do Sul, demonstraram uma qualidade de “Slotar” fabulosa, um autentico prazer ver estes craques do Gatilho a evoluir. A diferença de “mise au point” dos carros tambem era notoria mas tambem esse mais um merito dos melhores a somar ao seu leque de destrezas, sendo de referir que a este nivel poucos “maçaricos” estavam presentes, mais fiquei surpreendido por ter conseguido um andamento que me permitu alcançar o 36º tempo no qualifying e o 30º lugar no final da prova em que uma das 12 mangas me correu francamente mal com 3 erros estupidos e perfeitamente de evitar e que me fizeram perder 2 voltas., de resto, mais seria dificil de esperar se atendermos ao facto de que foi a minha primeira prova com este carro e que o mesmo apenas ficou pronto 5 dias antes do evento apenas me permitindo fazer algumas voltas de treino na pista da JP no Cartaxo. Mas, depois de varios acertos nos treinos livres o carro acabou por ficar bem equilibrado e com um excelente motor que me calhou no sorteio , tivemos maquina que nos ajudou a fugir dos ultimos lugares da tabela, aquele que era o meu grande objectivo.
Uma nota especial para o grande ambiente vivido com os participantes a demonstrarem excelente desportivismo e companheirismo dentro e fora das pistas. Um delicia alias, ouvir as historias de pilotos como Lars Herryman uma autentica lenda viva da modalide. De seguida entraram em cena os bonitos sport prototipos da OEPS que com um regulamento mais livre do que o dos EPC apresentam um grande equlibrio de forças uns carros absolutamente divinais, decorados fielmente copiando os originais de 1/1, super rapidos com o seu baixo peso e materiais nobres como o carbono tornam-se numas maquinas extremamente rapidas movidas por um motor Proslot. Esta para o ano pode ser a aposta dos SlotSharks desta feita ainda fomos apenas observadores, mas para o ano contamos estar entre o lote dos participantes. Alinharam nesta prova 26 equipas cosntituidas por 2 ou 3 pilotos cada com 2 componentes diurnas e uma nocturna, e, os vencedores foram uma vez mais os pilotos da casa , desta feita Peter Oberbillig e Alexander Ortmann. De resto mais fotos e info pode ser obtida ao clickar em :

http://www.renn-center-trier.de/pages/rennevents/berichte--ergebnisse/trier-worlds-oeps.php

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Trier Worlds 2010
















1º contacto ontem pela noite com as pistas do Renn Center de Trier, 2 fant´´asticas pistas de madeira com respectivamente 53 e 57 metros e os traçados mais selectivos que alguma vez experimentei, um espaço que convida a praticar o SLOT e com a presença j´´a de grandes nomes do Slot mundial como mark Campbell e Nick de Wachter. tarefa bastante complicada a de ficar familarizada com 12 calhas muito tecnicas e dificeis neste curto espaço de tempo, a noite de Quinta fica reservada para os treinos oficiais. fiquem atentos.......










segunda-feira, 5 de julho de 2010

E o CERP 2011 ?



Em conversa tida com Ivan Basas aquando da última jornada do CERP em Madrid, foi-nos revelados alguns detalhes em relação á competição do próximo ano. Assim, e para evitar os elevados custos de deslocação e que tiveram este ano como resultado uma redução substancial no número de participantes nas diferentes provas decidiu a ACS disputar o CERP 2011 numa só jornada, muito provávelmente em Zaragoza, devido por um lado á sua localização, pois está no centro de Espanha e porque detém 2 clubes muito fortes, mas, para evitar haver favoritismos por parte dos pilotos da casa, a pista será montada especialmente para esse evento,e em terreno neutro, muito provávelmente num espaço público para facilitar a visita de terceiros e assim contribuir para dinamizar o Slot.

A prova terá inicio a uma quinta feira com os treinos livres e depois, duas jornadas uma para os LMS e outra para os GT´s tudo com chassis Plafit , com a categoria dos GT´s a ser disputada com a nova carroçeria dos Scaleauto Porsche GT3. Assim, há um atractivo especial já que aproveitando a deslocação cada equipa pode participar em 2 categorias distintas, rentabilizando ao máximo o “investimento” e aproveitando para retirar o pò aos bonitos LMS que existem ás centenas nas caixas dos “Sloteros” espanhóis.

Para os pilotos portugueses pode ser também uma excelente oportunidade , já que reduz substancialmente os custos uma vez que, com apenas uma deslocação se podem disputar 2 titulos.

A ver vamos se desta feita os Sharks têm a companhia de mais companheiros do Slot oriundos de terras lusas.

domingo, 13 de junho de 2010

CERP 2010 ...Fotos





CERP 2010 ...video

video

JP Racing/Slotsharks na 4ª prova do CERP 2010






Foi bom voltar ao convivio dos nossos amigos do CERP em mais uma deslocação a Madrid ás instalações da Afondo Slot para disputar a 4ª jornada do Campeonato de Espanha de Resistência em Plafit 2010.

Este ano o campeonato mudou de figurino com o regulamento muito próximo do EPC de modo a facilitar a preparação das equipas espanholas que pretendam dar o salto qualitativo, e, estando apenas reservados a carros de GT e com duas provas de 90 minutos a serem disputadas no sábado com o somatório de ambas a decidirem a classificação final.

Assim, e aproveitando o feriado a 10 de Junho fomos até á capital espanhola na quinta feira de modo a aproveitar ao máximo o tempo disponível para treinar, e foi uma boa aposta, pois finalmente, tivémos tempo de experimentar diferentes relações e afinações de chassis.

Para nós, a relação mais rápida em termos de tempos era uma de 14/40, muito longa e radicalmente diferente de todas aquelas utilizadas pelos restantes pilotos, mas para os “Sharks” a que melhor resultou em termos de “cronos” e soube bem ao nosso “ego” andar ao despique nos treinos livres com ( entre outros) o Tomás del Castillo , piloto da casa e vice campeão do mundo da modalidade, para nós o mais completo piloto espanhol da actualidade , pelo menos em termos de Plafit.

No entanto para a corrida optámos por uma relação mais conservadora de 14/43 , em parte porque o Shark Duarte se sentia mais confortável com ela já que o carro ficava a travar melhor, ( importante para as duas curvas muito lentas do circuito) e um comportamento geral mais estável, afinal uma prova de resistência consiste em encontrar o melhor compromisso para os dois pilotos e nesse sentido acabou por ser uma boa aposta.

Todavia ainda nos falta melhorar muito, sobretudo em termos de preparação da prova, e, o não ler atentamente os regulamentos levou-nos a penalizar 10 voltas uma vez que nos apresentámos nas verificações técnicas com o carro sem tampões nas rodas, sem escapes traseiros , um retrovisor e os 3 números nas portas, mesmo que os mesmos tivessem sido colocados á posteriori, essa foi uma penalização que não nos foi mais retirada, e concordo que com razão, pois obriga a uma maior disciplina por parte dos concorrentes ajudando a cumprir horários que são já de si, muito apertados nestas provas. A “pole” também não nos correu bem ficando o Shark Duarte imobilizado á partida com um carro que não “queria” andar, trocou-se de punho pensando ser esta a origem do problema e afinal eram as escovas novas que tinham ficado sem fazer contacto na pista , assim e como um minuto não é muito tempo acabámos por fazer apenas uma volta lançada ficando registado no final o 10º tempo.

O Inicio da prova correu-nos muito bem com o Shark Duarte a ganhar logo a calha de abertura e a provar que já está a ficar com um excelente andamento não se deixando intimidar por pilotos bem mais experientes como é o caso de Santi Parras ou Mauri Buscañana, foi a primeria vez que tal nos aconteceu e que nos deixou muito motivados para o resto da prova, na segunda calha e de novo com o Shark Duarte ao “gatilho” aconteceu-nos novo improvisto, e ficámos parados a meio da prova sem razão aparente, pensou-se que era do carro, e só depois nos lembrámos de trocar de punho, afinal fora um fusível que queimou, e, com tudo isto perdemos mais 8 voltas o que levou a que no final não nos tenha sido possível melhor do que o 8º lugar final , o resto das 10 mangas foi a tentar recuperar do atraso sofrido ( punho avariado + penalização ), e de facto fizémos uma, para nós, excelente corrida, muito rápida e consistente , com muito poucas saídas a provar de que estamos no bom caminho, pena é que não nos seja possível ter este tipo de contactos com mais assiduidade já que em “casa” estas coisas de Plafit , não existem.

Mas para nós, uma coisa é certa , em termos de “pica competitiva” e depois das experiências do CERP e do DPM acabamos por ficar com pouca vontade de em casa fazer provas de 1/32 ou mesmo 1/28, que, para nós, não têm nada a ver , quer em termos do prazer de condução quer mesmo em termos de pistas e depois de andar a correr por essas maravilhosas pistas concept, a vontade é diminuta de voltar ás Carrera e Ninco, (felizmente temos a pista do Jaime e do Pedro no Cartaxo)

O ambiente foi como sempre muito bom, e, já temos algumas amizades estabelecidas com “nuestros hermanos” o convívio e a camaradagem são exemplares e um belo jantar organizado na sexta feira á noite pelo Tomás foi o coroar de um fim de semana muito animado. A decoração do nosso carro acabou por reflectir esse espìrito e alinhámos com um carro muito personalizado com a assinatura de quase todos os pilotos que participaram na prova, pelo menos nesse aspecto, fomos originais.

Os três primeiros lugares acabaram por ser ocupados pelos pilotos da casa e a classificação final será aqui publicada mal seja “afixada” pela organização.


segunda-feira, 17 de maio de 2010

DPM 2010, e 2ª prova pontuável para o EPC 2010






“Slot Racing for Professionals, PLAFIT racing stands for the passion of speed and a high level of thrilling racing action O slogan da Plafit Racing é talvez a melhor frase para definir o ambiente desta competição disputada ao mais alto nível.. 56 Equipas presentes sendo que o grosso, oriundo da Alemanha cujos pilotos passaram por uma disputadíssima qualificação, em que, as equipas alemãs presentes nas finais eram do mais alto nível , e foi talvez para nós esta, a maior surpresa. Um ambiente super profissional, todos a encararem esta prova muito a sério sendo que este fim de semana era, para muitos o ponto mais alto ano ano slotistico.

De facto, ás vezes, o ambiente era um pouco sério de mais tal a concentração e forma meticulosa como as equipas de ponta prepararam esta prova,; programas de telemetria nos Laptops caixas de ferramentas super bem apretrechadas, carros muitíssimo bem preparados, pois aqui, o minimo detalhe conta.

Percebemos agora a razão pela qual os alemães têm dominado esta prova nos últimos anos, e não é o facto de estarem a correr em casa. Só para terem um ideia o 2ºlugar da geral foi decidido na última volta por 1 ( um ) metro de diferença.

No entanto para além deste foco supercompetitivo não deixam de ser extremamente desportistas quer pelo comportamento em pista quer pela atenção e ajuda que dedicam aos que vieram de longe , e aí entramos no comentário á nossa participação.

Como terceiro piloto da nossa equipa entrou em cena o Shark Philipp nosso sobrinho e primo que embora residindo na Alemanha tem ainda pouco experiência nestas coisas dos Slots, foi apenas a terceira prova que realizou e a primeira vez que tinha andado com Plafit´s , aqui residiu a segunda surpresa, a sua adaptação foi ultra rápida e atendendo ás circunstâncais portou-se muito bem, conseguindo em tremos de rapidez chegar ao nível dos outros Sharks, faltando-lhe ainda, como seria de esperar , falta de consistência , principalmente mais calma para evitar desnecessárias saídas de pista, aliás este foi um factor muito importante pois qualquer peça caída ou partida do carro obrigava a uma paragem nas boxes, em tempo de corrida para a fixar , com as daí resultantes percas de tempo que isso acarreta e assim, como o tempo para treinos era limitada ( ao minuto supervisonado pela organização *****), decidimos logo de inicio fazer a divisão das calhas deixando as 2 mais rápidas e centrais para o Phillip dividindo as das pontas pelos outros 2 sharks ( total de 8 calhas ).

Logo de inicio os pilotos têm de escrever e registar numa folha entregue pela organização quem vai correr em quais calhas, atender ao brifing das equipas e fazer a acreditação.

três sessões de teinos livres com o T-Car e/ou o de prova, no total de 120 minutos para adaptação e afinação á pista e uma sessão de 8 minutos para rodar com o carro de prova já pós verificação técnica, sendo que qualquer correção a fazer teria de ser feita nestes 8 minutos, e infelizmente foi o que aconteceu, uma errada interpretação nossa do regulamento fez com que fosse necessário encontrar um eixo de 75 mm para a frente do carro e que por sinal estava esgotada no mercado pelo que andou o Shark Henrique pelo Paddock, e em alemão, a pedir dois eixos , um para nós e outro para os amigos de Terrassa.

Felizmente que o desportivismo dos presente é grande e lá nos emprestaram o material sendo que ainda tivemos de parar para colar um vidro que saltou devido a um embate mais violento de um dos Sharks,... resultado apenas deu para rodar 6 voltas com o carro de prova com o material cedido pela organização(motor, rodas traseiras, escovas e rolamentos eixos novos e sorteados)

De qualquer forma serviu para aprendermos a ter mais cuidado no briefing em que, aliás é feita uma pré verificação técnica no final da primeira sessão de teinos livres em que cada participante recebe uma lista com os pontos a alterar ( que não estão de acordo com o regulamento ) no “Race Car” depois de um primeiro escrutinio tipo “IPO “, enfim TUDO muito semelhante ao que se faz cá no Burgo : ), e ter um cuidado especial com a “máquina de prova”.

A pole foi mais um novo desafio para o Shark Duarte já que o minuto sózinho em pista foi presenciado por cerca de 200 espectadores ( nas bancadas e em em torno da pista), embora o tempo tenha sido “modesto” o facto de estar em pista o Slotista mais jovem do campeonato e ainda por cima vindo de Portugal, teve direito a uma salva de palmas “especial”.

Um dia em cheio , que embora apenas tenha dado para rodar cerca de 2 horas efectivas nos “obrigou” a estar no recinto desde as 8.00 da manhã ás 23.00.

No sábado corremos na manga 1 ás 9.30 da manhã, um manga bastante disputada em que e começando a correr nas calhas mais lentas nos obrigou a fazer uma corrida de trás para a frente, e cedo se percebeu que o nosso adversário directo iria ser a Engage Racing vinda de Itália que tinha como piloto convidado , o nosso “amigo” Ivan Basas da IBB, até ao 5º turno (calha 3) que não era a mais rápida a coisa ainda parecia que nos iria correr de feição, já que ficando em 2º nessa calha ainda conseguimos reduzir o atraso até uma volta, mas uns erros desnecessários na calha seguinte acabou por nos retirar essa hipótese acabando a prova a 6 voltas da equipa italiana.

Se em termos de rapidez e mediante o slotista e a calha em que corremos nos separam 2 a 6 décimas por volta dos melhores , em termos de resultado final a nossa média de tempos ficou 8 décimas acima, ou seja para além de speed ainda nos falta consistência.

Falhámos por pouco o nosso objectivo, que era de 700 voltas dado que apenas nos foi possível fazer 690, para o ano o objectivo será; 720 voltas.

Assim e para o ano de estreia fica o registo do 39º Lugar final no DPM 2010.

Haveria ainda um prémio especial, é que, nós conseguimos com o nosso resultado , e por mérito próprio a qualificação para as Plafit World Series Sprint 2010.

Uma série nova e que encerrou a DPM 2010. A melhor equipa de cada nação e as 8 nações mais bem classificadas tiveram o direito de, no final disputar as Plafit World Series de Sprint numa corrida com carros iguais ( Honda NSX) cedidos pela organização com igual nível de preparação e especificações ligeiramentes distintas daquelas com que se disputou o DPM.

Estes carros foram sorteados entre as 8 equipas finalistas para uma corrida de 8x6 minutos.

Para nós foi o coroar desta participação, os andamentos são mais semelhantes e embora os vencedores tivessem sido os mesmos (Kraner Racing,Alemanha ), as diferenças para os lugares secundários era já bem menor .

E os SlotSharks que estavam super entusiasmados com esta oportunidade tiveram uma saída de leão, ao final das duas primeiras calhas estavam as equipas dos 5º, 6º, 7º e 8º lugar todas na mesma volta a 2 voltas apenas dos lideres, mas, infelizmente, uma série de erros desnecessários nas 3 seguintes calhas atrasou-nos irremediávelmente para o oitavo lugar que, embora nos tenha ainda sido possível recuperar algo nas últimas 2 nos deixou fora de um lugar melhor que não o oitavo, aí falta aprender a controlar melhor a tensão e nervosismo o que, só se aprende com a rotina de correr.

De qualquer forma e para terminar, foi uma grande experiência e eu não sei quem estava mais entusiasmado se os joven Sharks ou aqui o “velhote”, de qualquer forma , foi a nossa melhor corrida de Slot na ainda, curta carreira e um evento a não esquecer.