domingo, 13 de junho de 2010

CERP 2010 ...Fotos





CERP 2010 ...video

video

JP Racing/Slotsharks na 4ª prova do CERP 2010






Foi bom voltar ao convivio dos nossos amigos do CERP em mais uma deslocação a Madrid ás instalações da Afondo Slot para disputar a 4ª jornada do Campeonato de Espanha de Resistência em Plafit 2010.

Este ano o campeonato mudou de figurino com o regulamento muito próximo do EPC de modo a facilitar a preparação das equipas espanholas que pretendam dar o salto qualitativo, e, estando apenas reservados a carros de GT e com duas provas de 90 minutos a serem disputadas no sábado com o somatório de ambas a decidirem a classificação final.

Assim, e aproveitando o feriado a 10 de Junho fomos até á capital espanhola na quinta feira de modo a aproveitar ao máximo o tempo disponível para treinar, e foi uma boa aposta, pois finalmente, tivémos tempo de experimentar diferentes relações e afinações de chassis.

Para nós, a relação mais rápida em termos de tempos era uma de 14/40, muito longa e radicalmente diferente de todas aquelas utilizadas pelos restantes pilotos, mas para os “Sharks” a que melhor resultou em termos de “cronos” e soube bem ao nosso “ego” andar ao despique nos treinos livres com ( entre outros) o Tomás del Castillo , piloto da casa e vice campeão do mundo da modalidade, para nós o mais completo piloto espanhol da actualidade , pelo menos em termos de Plafit.

No entanto para a corrida optámos por uma relação mais conservadora de 14/43 , em parte porque o Shark Duarte se sentia mais confortável com ela já que o carro ficava a travar melhor, ( importante para as duas curvas muito lentas do circuito) e um comportamento geral mais estável, afinal uma prova de resistência consiste em encontrar o melhor compromisso para os dois pilotos e nesse sentido acabou por ser uma boa aposta.

Todavia ainda nos falta melhorar muito, sobretudo em termos de preparação da prova, e, o não ler atentamente os regulamentos levou-nos a penalizar 10 voltas uma vez que nos apresentámos nas verificações técnicas com o carro sem tampões nas rodas, sem escapes traseiros , um retrovisor e os 3 números nas portas, mesmo que os mesmos tivessem sido colocados á posteriori, essa foi uma penalização que não nos foi mais retirada, e concordo que com razão, pois obriga a uma maior disciplina por parte dos concorrentes ajudando a cumprir horários que são já de si, muito apertados nestas provas. A “pole” também não nos correu bem ficando o Shark Duarte imobilizado á partida com um carro que não “queria” andar, trocou-se de punho pensando ser esta a origem do problema e afinal eram as escovas novas que tinham ficado sem fazer contacto na pista , assim e como um minuto não é muito tempo acabámos por fazer apenas uma volta lançada ficando registado no final o 10º tempo.

O Inicio da prova correu-nos muito bem com o Shark Duarte a ganhar logo a calha de abertura e a provar que já está a ficar com um excelente andamento não se deixando intimidar por pilotos bem mais experientes como é o caso de Santi Parras ou Mauri Buscañana, foi a primeria vez que tal nos aconteceu e que nos deixou muito motivados para o resto da prova, na segunda calha e de novo com o Shark Duarte ao “gatilho” aconteceu-nos novo improvisto, e ficámos parados a meio da prova sem razão aparente, pensou-se que era do carro, e só depois nos lembrámos de trocar de punho, afinal fora um fusível que queimou, e, com tudo isto perdemos mais 8 voltas o que levou a que no final não nos tenha sido possível melhor do que o 8º lugar final , o resto das 10 mangas foi a tentar recuperar do atraso sofrido ( punho avariado + penalização ), e de facto fizémos uma, para nós, excelente corrida, muito rápida e consistente , com muito poucas saídas a provar de que estamos no bom caminho, pena é que não nos seja possível ter este tipo de contactos com mais assiduidade já que em “casa” estas coisas de Plafit , não existem.

Mas para nós, uma coisa é certa , em termos de “pica competitiva” e depois das experiências do CERP e do DPM acabamos por ficar com pouca vontade de em casa fazer provas de 1/32 ou mesmo 1/28, que, para nós, não têm nada a ver , quer em termos do prazer de condução quer mesmo em termos de pistas e depois de andar a correr por essas maravilhosas pistas concept, a vontade é diminuta de voltar ás Carrera e Ninco, (felizmente temos a pista do Jaime e do Pedro no Cartaxo)

O ambiente foi como sempre muito bom, e, já temos algumas amizades estabelecidas com “nuestros hermanos” o convívio e a camaradagem são exemplares e um belo jantar organizado na sexta feira á noite pelo Tomás foi o coroar de um fim de semana muito animado. A decoração do nosso carro acabou por reflectir esse espìrito e alinhámos com um carro muito personalizado com a assinatura de quase todos os pilotos que participaram na prova, pelo menos nesse aspecto, fomos originais.

Os três primeiros lugares acabaram por ser ocupados pelos pilotos da casa e a classificação final será aqui publicada mal seja “afixada” pela organização.